Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

[Mineração Usiminas]

 

Mineração Usiminas | Sumitomo entra no mercado da mineração e investe R$ 4,1 bilhões

 
A Visão Baseada em Recursos ou RBV indica que a estratégia da Usiminas optou por ganhar vantagem competitiva no mercado com a integração vertical da cadeia produtiva, ou seja, a mineração irá suprir, no mínimo, as próprias siderúrgicas da empresa. A aliança com a Sumitomo foi uma passo importante para viabilizar essa estratégia.
 
O anúncio, já esperado pelo mercado, foi oficializado essa semana com a assinatura do contrato com a japonesa Sumitomo Corporation, para criação da Mineração Usiminas, por meio de uma joint venture. A empresa chega ao mercado prevendo investimentos de R$ 4,1 bilhões até 2015. A Mineração Usiminas vai colocar em prática o projeto integrado de exploração e operação de ativos minerários (minério de ferro) na região de Serra Azul, região central de Minas Gerais.
 
Além da exploração do minério, principal para a produção do aço, a empresa prevê o desenvolvimento de atividades de logística relacionadas ao transporte de minério de ferro e a criação e elaboração de alternativas portuárias para exportação do minério produzido. No capital da nova empresa, a Usiminas ficará com 70% e a Sumitomo ficará com 30%.
 
De acordo com o vice-presidente de desenvolvimento da Usiminas, Eduardo Andrade, a empresa tem como objetivo manter a siderúrgica competitiva no mercado, que obteve um forte aumento no preço do minério de ferro. Segundo ele, o minério de Serra Azul irá suprir a demanda da planta de Cubatão (SP) e uma parcela da usina de Ipatinga, Vale do Aço. "Mas a maioria do minério será vendido para o mercado".
 
Segundo o executivo, os investimentos nesses cinco anos serão aplicados em projetos de instalações industriais, como plantas para beneficiar o minério, aquisição de equipamentos e na área de logística, com terminais de embarque no porto de Itaguaí, no Rio de Janeiro. "A malha ferroviária vamos utilizar a da MRS Logística, na qual a Usiminas possui participação", explica.
 
Para o diretor de mineração da Sumitomo, Hisahide Kikkawa, a empresa japonesa vai agregar sua expertise comercial. "Principalmente no mercado asiático, em países como China e Japão", garante o diretor.
 
Segundo ele, a estratégia da Sumitomo é focar e contribuir para o crescimento da Mineração Usiminas, mas sempre observando o movimento do mercado. "Não temos restrição, pois o Brasil é um país rico em recursos naturais. Se surgir outras oportunidade podemos entrar", afirma Kikkawa.

Produção de minério vai quintuplicar
A recém-criada Mineração Usiminas, na região de Serra Azul, terá quatro minas de minério de ferro. Juntas, elas produziram 5,5 milhões de toneladas de minério de ferro em 2009 e fecharão 2010 com 7 milhões de toneladas. Com novos investimentos, em 2015 a produção de minério deverá alcançar 29 milhões de toneladas, cinco vezes mais.
 
A Usiminas comprou os direitos minerários na Serra Azul, que pertenciam às empresas a Jota Mendes, por R$ 925 milhões em fevereiro de 2008.
 
Isso abre uma tendência de que empresas como a Vale, que sempre resistiram em entrar no mercado dos seus clientes, podem repensar as estratégias de longo prazo. Ao mesmo tempo, com a Usiminas saindo na frente nessa integração da cadeia produtiva, empresas como Gerdau, podem começar a tirar da gaveta e colocar nas discussões da diretoria, a entrada ou não no mercado dos seus fornecedores. Será que haverão outros desdobramentos das concorrentes? 


voltar