Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Produtos
FINA A FRIO

SAE 1006 e SAE 1010

São aços com carbono sem adição de liga. Neste grupo destacam-se os aços com baixo teor de carbono, que apresentam boa usinabilidade.

É também chamado Extra-doce: este tipo de aço não adquire têmpera, mas é de grande maleabilidade e fácil de soldar-se.

As chapas finas a frio têm larga aplicação na construção civil e nas indústrias automobilística, de utilidades domésticas e de eletroeletrônicos.

Os laminados a frio são oferecidos ao mercado com as seguintes especificações:

Aços para Uso Geral e Qualidade Comercial

  • Aços para Estampagem
  • Aços Bake-Hardening
  • Aços Estruturais
  • Aços Microligados de Alta Resistência
  • Aços Resistentes à Corrosão
  • Aços para Esmaltagem Vítrea
  • Aços para Fins Elétricos - grão não orientado

Uso Geral e Qualidade Comercial 

Utilizados em conformação simples, suas principais aplicações são em relaminação, construção civil, tubos, componentes e peças. Na maioria das especificações é garantida apenas a composição química dos aços; outras garantias devem ser atendidas mediante acordo prévio. 

Aços para Estampagem

Indicados em aplicações em que ocorrem desde deformações relativamente pequenas até situações de conformação bastante severas. Alterações em suas composições químicas e nas variáveis de processamento térmico e mecânico proporcionam diversos graus de estampabilidade conforme normas NBR, DIN, ASTM e outros. Utilizados principalmente pelas indústrias automobilística e de utilidades domésticas, têm como destaque os aços IF (Interstitial Free, livres de interstícios), que, com ótima conformabilidade, permitem a confecção de peças de elevado grau de complexidade, como laterais, permitindo a evolução dos componentes de carrocerias de automóveis.

Aços Bake-Hardening

Combinam resistência mecânica e conformabilidade e são adequados para painéis expostos, como portas, tetos e capôs. Com material endurecível por envelhecimento durante a cura da pintura, possibilitam redução em espessura/ peso, sem perda da resistência à formação da mossa (dent resistance). A produção é feita sob consulta técnica.

Aços Estruturais

Em geral, são utilizados em aplicações de uso estrutural de leve dobramento e estampagem, que requerem materiais com mínima resistência mecânica e boa soldabilidade, principalmente em construção civil.

Aços Microligados de Alta Resistência

Mais leves e com resistência mecânica superior à dos aços convencionais, sem comprometimento da conformabilidade, são produzidos pela CSN com vistas à indústria automobilística, a fim de aumentar a economia de combustível e a segurança dos passageiros. Utilizados em peças como travessas e suportes, são obtidos a partir da adição de elementos de liga, principalmente nióbio e fósforo.

Aços Resistentes à Corrosão

Recebem em sua composição química pequenas adições de elementos de liga como cobre, cromo e níquel, o que lhes confere maior resistência à corrosão, sem comprometer os requisitos de propriedades mecânicas e soldabilidade. São aplicados especialmente nas indústrias automobilística e de utilidades domésticas.

Aços para Esmaltagem Vítrea

Caracterizam-se por receber revestimento inorgânico posterior à conformação das peças. Isto confere ao produto resistência a temperaturas elevadas, choque térmico, ataque químico e abrasão, além de efeito estético e decorativo, consagrando seu uso na confecção de fogões, fornos, geladeiras, máquinas de lavar, aquecedores, placas de sinalização e equipamentos para a indústria química, entre outros.

Aços para Fins Elétricos - grão não orientado

Empregados na fabricação de núcleos de equipamentos elétricos com o objetivo de aumentar seu rendimento e sua vida útil, minimizando o consumo de energia - quanto menor for a perda elétrica de um aço na mesma aplicação, menor será o consumo energético do equipamento. São utilizados principalmente em motores de corrente contínua e alternada de pequeno e médio porte (usados nas indústrias automobilística e de utilidades domésticas, entre outras), em compressores herméticos (de geladeiras e aparelhos de ar condicionado, por exemplo) e em pequenos e médios transformadores para a indústria de eletroeletrônicos.